sexta-feira, 29 de outubro de 2010

Educação para a Paz


Neste final de semana recebemos a visita de M. Madhurya Prema D. D. e P. Radha Madhava Das e outros devotos do Centro Cultural Vrinda, além de algumas educadoras da Escola Tick & Titos de São Paulo (SP). Neste encontro assistimos ao documentário "Criança é a alma do negócio" e assistimos à uma palestra de M. Madhurya Prema D. D. sobre o projeto FÉDUCAÇÃO. Também ouvimos algumas palavras de P. Radha Madhava Das sobre o projeto OIDATERAPIA - Pscicologia Perene. Depois da conversa, pizzas vegetarianas no forno a lenha e fogueira sob um lindo luar.

quarta-feira, 29 de setembro de 2010

BIORREMEDIAÇÃO - ÁGUAS CINZAS


Esquema de tratamento de água cinza.
A água é um bem comum. Na natureza ela está continuamente se movendo em forma de vapor, líquido e gelo. O controle da composição química das águas naturais acontece pela chuva, dissolução, evaporação e sedimentação. A química da água reflete a química do solo e das rochas por onde ela correu ou penetrou antes de chegar a um lago ou um córrego. Apesar de fundamental para a vida, muitos de nossos cursos d´água, aqüíferos e lagos estão poluídos. Tais problemas refletem nossa dificuldade de resolver as necessidades básicas do ser humano e de nossa falta de habilidade para equilibrar nossas necessidades com a necessidade do meio natural. A maior parte da poluição da água vem de substâncias químicas jogadas por nós, seres humanos, no ambiente, e esta poluição não é exclusiva das grandes indústrias, ela acontece também em casa. Quando somamos o impacto de todas as casas constatamos que o impacto ambiental e o desperdício são grandes. Dentre os cuidados que podemos tomar dentro de nossas casas estão: captação da água da chuva;  uso de produtos (como detergentes) menos agressivos ao meio ambiente; dar preferência a produtos de limpeza líquido ao invés de produtos em pó; e economizar água. Outra dica para fazermos o uso consciente da água é a biorremediação, que pode também ser feita em casa. Consiste em um método cada vez mais popular para tratamento da água. Este tratamento é feito nas águas cinzas, que é aquela que sai das pias, do banho e da lavagem de roupa. Tem sabão, fibras e outros resíduos, mas não tem fezes humanas. Esta água pode ser filtrada, purificada e reutilizada, por exemplo, para a irrigação do jardim, depois de passar por um filtro biológico simples de construir. No sistema de biorremediação, plantas aquáticas são utilizadas para remover nutrientes e reduzir a concentração de fósforo e nitrogênio das instalações de tratamento de efluentes. As plantas aquáticas são capazes inclusive de absorver poluentes. Para criar seu sistema de reciclagem de água cinza basta criar uma série de tanques construídos para agir como uma seqüência de filtros. A medida que a água passa pelos tanques, ela vai sendo gradativamente purificada pela ação biológica dos microorganismos e das plantas introduzidas ali. É um sistema artificial que simula sistemas naturais, onde a associação de plantas e microorganismos faz o papel de “filtragem” do efluente. Efluentes da pia e da cozinha devem passar por uma caixa de gordura antes de entrar no sistema de biorremediação. Posteriormente, a água passa pelos tanques (impermeáveis) contendo um substrato poroso (areia, cascalhos e pedras) e plantas adaptadas a solos encharcados. Na Comunidade Espiritual Era dourada instalamos o seguinte sistema depois de passar pela caixa de gordura:
Primeiro tanque: com uma camada de pedrisco e o restante preenchido com brita. A água entra na borda de cima do reservatório. Para a saída, criamos um sistema sifão que capta água do fundo do tanque. Esta caixa vai começar a filtragem do material mais grosso. Este tanque fica tampado.
No segundo e no terceiro tanque colocamos brita, areia e terra em camadas de tamanho proporcional. Este preenchimento não foi feito até a borda de cima, permitindo um espaço extra para o acúmulo de água possa ocorrer, quando a demanda de água for maior que o tempo de filtragem. Também nestes tanques a entrada de água ocorre na borda de cima e a saída ocorre por sistema sifão.
O quarto tanque é um laguinho, que a cada dia fica mais simpático conforme as plantas vão crescendo ao seu redor. Este lago foi feito cavando um pequeno buraco no solo, cuja superfície foi coberta com lona impermeável.
Ainda não temos as fotos, mas assim que possível, colocaremos aqui no nosso blog!
Fonte:
LEGAN, L. Soluções Sustentáveis - Uso da água na Permacultura. Mais calango Editora, Pirenópolis, GO, 2007.
Para mais informações sobre água:

sábado, 25 de setembro de 2010

MINHOCÁRIO

O minhocário da Comunidade Espiritual Era Dourada Ashram já está funcionando. Ele foi construído embaixo de uma estrutura coberta e de maneira que cinco compartimentos fossem criados. Em cada um destes compartimentos será feita uma pilha de composto que conterá as minhocas vermelhas. Cada compartimento possui tampas, deixando o ambiente mais escuro e também com a finalidade de segurar a umidade, para que o ambiente fique favorável à presença das minhocas. Existem dez famílias de minhocas, pertencentes ao Filo Annelida (Anelídeos) e à classe Oligochaeta (que contém mais de 3100 espécies de anelideos, incluindo as minhocas). Todas são escavadoras e se encontram em todo lugar, exceto nos desertos. As minhocas são animais extremamente úteis para agricultura, pois passa a sua vida perfurando o solo, descompactando e tornando-o mais arejado. Além disto, as minhocas alimentam-se de matéria orgânica em decomposição (particularmente de vegetação, motivo pelo qual não devem ser colocados restos orgânicos animais no minhocário). Portanto, conforme demonstrado por Charles Darwin, as atividades das minhocas têm um efeito benéfico no solo também motivo pelo qual o filósofo Aristóteles considerava estes anelídeos como "arados da terra". A transformação da matéria orgânica, resultante da ação combinada das minhocas e da microflora que existe no seu intestino, se chama vermicompostagem. Embora a compostagem de resíduos orgânicos seja uma prática antiga, a vermicompostagem foi desenvolvida a partir de pesquisas básicas mais recentes realizadas por programas de manejo de minhocas na Inglaterra, no período entre 1940 a 1950. Estudos mostraram que o processo de compostagem e a ação das minhocas alteram, quantitativa e qualitativamente, a composição das substâncias húmicas (reserva orgânica do solo). O material orgânico decomposto pode ser adsorvido nas partículas argilosas do solo, ficando mais resistentes à biodegradação. O material mais estabilizado, apresenta como vantagens maior capacidade de troca de cátions, maior retenção de umidade e mineralização mais lenta. Estudos cinetíficos mostraram que o esterco bovino que passou pelo processo de vermicompostagem, teve o seu conteúdo de matéria orgânica humificada (ácido fúlvico, ácido húmico e humina), acrescido em 30%. Assim, é importante entender que o material mais estabilizado funciona bem como condicionador do solo e libera nutrientes de forma mais gradual, não podendo atender à expectativa dos que buscam a aplicação do vermicomposto apenas para o rápido fornecimento de nutrientes. Uma das diferenças no processo de produção entre compostagem convencional e vermicompostagem é a redução da espessura da pilha, a fim de evitar que sejam atingidas temperaturas acima de 35°C que inviabilizaria a sobrevivência das minhocas (Haimi & Huhta, 1986). Além disto, a vermicompostagem dispensa o revolvimento do material orgânico, que é realizado pelas minhocas. A maioria dos produtores de vermicomposto utiliza a espécie Eisenia foetida, conhecida vulgarmente como minhoca vermelha da Califórnia ou minhoca de esterco. Esta preferência deve-se a sua habilidade em converter resíduos orgânicos pouco decompostos em material estabilizado, extraordinária proliferação e rápido crescimento. As minhocas são hermafroditas, o que significa que apresentam órgão reprodutor masculino e feminino no mesmo indivíduo. No entanto necessitam de dois indivíduos para que ocorra a reprodução. Para mais informações sobre o assunto:
- Zoologia dos Invertebrados (Ruppert & Barner, 1996) - Editora Roca LTDA
- Utilização de minhocas na estabilização de resíduos orgânicos: vermecompostagem (Aquino et al., 1992) - Comunicado Técnico - EMBRAPA (https://www.cnpab.embrapa.br/publicacoes/download/cot008.pdf)

sexta-feira, 27 de agosto de 2010

AQUECEDOR SOLAR


O aquecedor solar de água é o equipamento que utiliza a energia do sol para aquecimento da água para diversas aplicações. Nos chalés da Comunidade Espiritual Era Dourada Ashram, a água para o banho é aquecida desta maneira. O calor do sol, captado pelas placas (coletores) do aquecedor solar (1), é transferido para a água que circula nas tubulações de cobre dentro destas placas. Um reservatório térmico (2) armazena a água aquecida. A água circula entre as placas e o reservatório térmico através de um sistema natural chamado termossifão. Neste sistema, a água dos coletores fica mais quente e, portanto, menos densa que a água do reservatório. Essa diferença de densidade é a responsável pelo deslocamento da água quente da placa para o reservatório.

segunda-feira, 9 de agosto de 2010

JARDIM DOS SENTIDOS - CONTINUAÇÃO

Esta semana demos continuação ao trabalho no jardim dos sentidos. Colocamos pedras na passagem pelo jardim e semeamos flores nos canteiros criados ao redor da mandala, onde já estão plantadas mudas de ervas, temperos e flores. Agora é só esperar as plantas crescerem... a partir de agora, elas serão as responsáveis pela mudança no ambiente da mandala. As imagens mostram como está o espaço agora.

Clique na imagem para ampliá-la.

terça-feira, 3 de agosto de 2010

JARDIM DOS SENTIDOS EM MANDALA

Neste final de semana construímos um canteiro em forma de mandala. Este será o Jardim dos Sentidos, onde serão plantadas ervas medicinais, temperos e flores. Também ainda serão colocados bancos dentro da mandala, onde as pessoas poderão sentar-se para perceberem o jardim e também admirar Tulasi, uma planta sagrada da índia, cuja muda, assim que tiver crescido o suficiente, será plantada no centro.

Clique na imagem para ampliá-la
Agradecemos a ajuda do Alexandre, Mirgesa, Renato e Aline na construção da mandala e a deliciosa prasadam (alimento) preparada pelas madres Syama, Kadambini e Prema Mantra, além da deliciosa berinjela recheada prepara pela Dona Laura!

sexta-feira, 23 de julho de 2010

"PREMACULTURA"

"Aqui não se faz permacultura. (...) Aqui se faz PREMACULTURA". Palavras de Maharaj Mangala durante sua visita à Comunidade Espiritual Era Dourada Ashram. Prema em sânscrito significa amor. Cultivar o amor!!!! Só assim poderemos atingir a bem aventurança. 

video

ASHRAM


Ashram significa proteção. Na antiga Índia um ashram era um eremitério hindu onde os sábios viviam em paz e tranqüilidade em meio à natureza com práticas de meditação e evolução espiritual. Hoje um ashram é aberto ao público promovendo ensinamentos, vivências e retiros para o desenvolvimento espiritual. O objetivo de um Ashram é promover a evolução espiritual dos seus membros, em um ambiente de paz e harmonia com a natureza. Aprofundar o aprendizado do yoga e desfrutar com plenitude as experiências da prática. Proporcionar relaxamento e restabelecimento psíquico, emocional e físico. Ampliar os conhecimentos sobre nutrição, saúde, ciência e consciência global. Aprender a viver de forma simples, natural e comunitária com valores essenciais para guiar nossas vidas de forma positiva. Promover a evolução espiritual e a paz interior com Yoga, meditação, retiros, cursos, refeição vegetariana, hospedagem, caminhadas, dentre outros.